EuropeAid investe 32 milhões de euros em propostas que promovam mudanças nas políticas públicas da América Latina - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

O Serviço de Cooperação EuropeAid está com uma chamada aberta para submissão de propostas que visam reforçar a coesão social, promovendo mudanças nas políticas públicas na América Latina. Os recursos disponibilizados são de 32 milhões de euros, para o período de 2016 a 2021. Os projetos devem ser enviados até as 16 horas do dia 16 de fevereiro de 2016 (horário de Bruxelas), por meio do site.

O edital faz parte de uma nova fase do EurosociAL +, programa de cooperação entre a Europa e a América Latina lançado pela Comissão Europeia. O objetivo é contribuir para mudar as políticas públicas, a fim de melhorar a coesão social graças à aprendizagem e ao compartilhamento de experiências entre pares de instituições das duas regiões.

De acordo com a União Europeia, apesar dos progressos, a América Latina continua a ser a região do mundo com maiores desigualdades, não só em termos de rendimentos, mas também no que se refere ao acesso aos serviços públicos de base, à discriminação dos grupos vulneráveis e ao exercício dos direitos humanos.

Diante disso, o foco da chamada são mudanças políticas em três áreas prioritárias: as políticas sociais, relacionadas ao desemprego e aos obstáculos que impedem grupos vulneráveis de terem acesso às políticas sociais; a governança democrática, priorizando as políticas fiscais de transparência do governo e combate à corrupção, além de promover igualdade no acesso à justiça; e igualdade de gênero, com o objetivo de reforçar os mecanismos nacionais de promoção da mulher e melhorar a utilização de dados e indicadores de gênero.

Para ser elegível, é necessário que a submissão seja realizada por uma instituição europeia, sem fins lucrativos, com pelo menos um parceiro na América Latina. Acesse o site para obter mais informações.