Ministério da Saúde estende vacinação contra o sarampo até 13 de março - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

Foto: reprodução internet

O Ministério da Saúde está promovendo uma nova etapa de vacinação contra o sarampo, que vai se estender até 13 de março e tem como objetivo vacinar pelo menos três milhões de crianças e jovens, na faixa etária de 05 a 19 anos de idade. Mais duas etapas estão previstas para este ano: uma no período de junho a agosto, para mais uma vez atingir o público de 20 a 29 anos, e outra, em agosto, destinada a população de 30 a 59 anos de idade.

Neste ano, até 8 de fevereiro, há registro de 338 casos confirmados da doença em oito estados. Mas, em 2019, tivemos 18.203 casos de sarampo, com 16 mortes, no país, 14 delas no estado de São Paulo, 1 (uma) em Pernambuco e 1 (uma) no estado do Pará, com data de óbito em 18/11/2019, notificada ao Ministério da Saúde em 12/02/2020. O sarampo é uma doença infecciosa grave, transmitida pelas vias respiratórias: tosse, fala, espirro e respiração e é altamente contagiosa. Uma pessoa infectada pode transmitir o vírus para até outras 18 pessoas. Ela é nove vezes mais contagiosa do que o novo coronavírus, no qual, segundo estudos existentes, uma pessoa transmite, em média, para duas outras.

A etapa atual é a terceira promovida pelo Ministério da Saúde no âmbito de estratégia nacional para eliminar a circulação do vírus e interromper a transmissão do sarampo, além de garantir altas coberturas vacinais. As duas primeiras ocorreram em 2019, uma em outubro, focada em crianças de seis meses a menores de 5 anos de idade e a segunda em novembro, para vacinação da população de 20 a 29 anos. É preciso proteger a população como um todo para que não cause mais vítimas fatais.

Esta doença pode trazer graves consequências para a saúde das pessoas infectadas, principalmente para o grupo de risco sujeito a maiores complicações como crianças menores de 5 anos de idade, adultos com mais de 20 anos de idade, mulheres grávidas, pessoas com sistema imunológico comprometido como por exemplo leucemia ou infecção pelo HIV. As principais complicações nas crianças são pneumonia e encefalite aguda. A morte em crianças relacionadas a complicação do sarampo estão em torno de 1 a 3 crianças por 1000 crianças infectadas. Na gestante, pode levar a parto prematuro e baixo peso ao nascer e a vacinação está contraindicada para esse público. Portanto, é recomendado que toda mulher em idade reprodutiva atualização seu cartão vacinal.

Continue lendo.


Fonte: Blog da Saúde/MS