Fiotec, Fiocruz e Secretaria de Saúde assinam convênio para melhoria de serviços de saúde no Distrito Federal - Fiotec

Fique por dentro

Por favor, selecione quais conteúdo deseja receber da Fiotec:

Você pode cancelar a inscrição a qualquer momento clicando no link no rodapé dos nossos e-mails.

Nós usamos Mailchimp como nossa plataforma de marketing. Ao clicar abaixo para se inscrever, você reconhece que suas informações serão transferidas para a Mailchimp para processamento. Saiba mais sobre as práticas de privacidade da Mailchimp aqui.

Sérgio Costa (SES/DF), Fabiana Damásio (Fiocruz Brasília) e Hayne Felipe (Fiotec) durante a solenidade de assinatura do convênio. Foto: Ascom/Brasília

A Fiocruz Brasília, a Fundação para o Desenvolvimento Científico e Tecnológico em Saúde (Fiotec) e a Secretaria de Saúde do Distrito Federal assinaram no dia 3 de junho, a minuta de cooperação para ações nos territórios da capital federal. A prioridade é a Atenção Básica, porta de entrada dos usuários nos sistemas de saúde, com ações para diminuir filas e melhorar o atendimento à população, com métodos inovadores e de avaliação.

A diretora da Fiocruz Brasília, Fabiana Damásio, explicou que o convênio tripartite é fruto de construção que está em curso desde o ano passado. “É um projeto efetivo para a melhoria das políticas públicas, do sistema de saúde do DF e da qualidade de vida da população, atuando diretamente nos territórios. Reitera o compromisso e o papel que a Fiocruz assume ao longo desses 119 anos”, disse. Damásio define a assinatura do convênio como um momento importante para a saúde do DF, que teve como referência o Marco da Ciência e Tecnologia.

O convênio está estruturado em três eixos: monitoramento e avaliação da atenção primária; capacitação de profissionais e divulgação científica, com vigência de 36 meses a partir da assinatura. Toda a cooperação será construída com base na Agenda 2030 e nos Objetivos de Desenvolvimento Sustentável, como os outros trabalhos que a Fundação tem desenvolvido, como explicou o coordenador de Integração Estratégia da Fiocruz, Wagner Martins. A cooperação estruturante integra capacidades de gestão e a geração de conhecimento, capacitação de pessoas, metodologias e ferramentas, educação, pesquisa e aplicação para o desenvolvimento econômico, territorial e social e o saneamento sustentável.

O pesquisador apresentou dados que mostram que a pobreza e a extrema pobreza estão aumentando no país e mostrou ainda estudos que demonstram o impacto positivo de programas na saúde das pessoas, reforçando a importância de investimento na área e de envolvimento da sociedade com a academia para o desenvolvimento de ações e atuação em rede para identificação de determinantes sociais e diminuição de riscos da população. “As pessoas têm encontrado dificuldades de acesso ao sistema de saúde. A intenção é inovar no sistema para atuar nos determinantes sociais da saúde, assegurando uma vida saudável e promover o bem-estar para todos. Saúde é vida, sem saúde não encontraremos o caminho para o desenvolvimento” afirmou Martins.

O diretor da Fiotec, Hayne Felipe, também ratificou a importância do convênio. “É uma satisfação para Fiotec estar participando de uma ação inovadora com esse escopo, corroborando com a missão da Fiotec do gerenciamento compartilhado de programas e projetos, para a qualidade de vida da sociedade. Do ponto de vista logístico administrativo e financeiro, nós começamos o a utilizar o novo Marco Legal, que possibilita mais agilidade e flexibilidade no gerenciamento dos programas e projetos, tornando os processos mais eficientes e eficazes”.

Fonte: Ascom Brasília