Projeto para avanço na produção de vacina da febre amarela - Fiotec
Natureza: Estímulo à Inovação
Financiador: Fiocruz

Diante do surto de febre amarela no Brasil, em 2018, o Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz) está executando ações de otimização de processos e de capacidade produtiva da vacina de combate à doença. Seguindo essa linha, existe também uma iniciativa de desenvolvimento de lotes inativados, com intuito de realizar estudos clínicos para as restrições de uso da vacina em gestantes e pessoas imunodeficientes.

No Brasil, a vacina é produzida desde 1937 pela Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz) e é considerada uma das mais eficazes já desenvolvida. Até agosto de 2018, Bio-Manguinhos entregou mais de 15 milhões de doses ao Programa Nacional de Imunização (PNI) e já exportou para países da América do Sul e África.