Bio-Manguinhos reformula aplicação de vacina antiamarílica - Fiotec
Natureza: Pesquisa
Financiador: Fiocruz

Em 2009 foi realizado um estudo clínico de dose resposta da vacina de febre amarela (17DD) produzido pelo Instituto de Tecnologia em Imunobiológicos (Bio-Manguinhos/Fiocruz), com objetivo de analisar a aplicação das doses em seus pacientes, de forma decrescente.

Os resultados mostraram que a vacina poderia ser usada em doses muito abaixo da utilizada normalmente, além de apresentar efeitos satisfatórios quanto a duração da imunidade 10 meses após a primeira vacinação.

Essa informação é crucial para que a recomendação de uso rotineiro da dose fracionada possa ser implementada em crianças e adultos, sendo um tópico de alto interesse para a Organização Mundial da Saúde (OMS).

Diante disso, o presente projeto visa verificar se a duração da imunidade induzida por doses menores é duradoura a longo prazo, já que não há precedentes de estudos com doses fracionadas, avaliando o perfil imunológico pós vacinação, contribuindo assim com informações inéditas que poderão auxiliar o uso da dose fracionada em adultos.